Buscar

Por que Exu é o "dono dos caminhos abertos"?


"Exu transmite o conhecimento e a sabedoria necessários a realização de um bom destino na existência ampla - humana em terra (ayê) e espiritual no plano astral (orun). Por isso é aquele que "abre" os caminhos para quem recorre a ele em busca de alívio às suas dores e sofrimentos, quando estão desorientados e confusos, sem senso de direção em suas vidas.


Há que se considerar que Exu abre os caminhos, mas ele não cria os caminhos. Os caminhos foram criados antes do espírito reencarnar e pertencem ao seu programa de vida, à sua existência individual. Ou seja, Exu abre e mostra os caminhos, mas ele não dá os passos a ninguém, pois cada um deve aprender a caminhar com seus próprios pés. Logo, Exu não facilita e nem prejudica, ele "simplesmente" é executor do destino, doa a quem doer, o que por vezes o faz ser incompreendido.


É importante salientar que as mudanças na vida dependem principalmente de cada indivíduo, que deve ter, antes de mais nada, disposição para mudar.


Assim, ao receber a orientação de uma entidade que trabalha como Exu em um terreiro de Umbanda, certas oferendas e ou preceitos recomendados promovem alterações energéticas favoráveis à ampliação da consciência, fator indispensável para a promoção das mudanças de atitudes e condutas necessárias ao reequilíbrio do ser.


Todavia, somente através de esforços pessoais decorre a possibilidade de se modificar e resolver definitivamente conflitos e sofrimentos, sejam eles quais forem."


O trecho acima faz parte do livro Exu - O Poder Organizador do Caos, de Norberto Peixoto. Destacamos aqui apenas a questão "caminhos" associada a Exu para que não restem dúvidas sobre sua ação espiritual sobre os seres neste quesito.


Exu ser tido como o "dono dos caminhos abertos" não entra em conflito com a alcunha de "senhor das encruzilhadas", pelo contrário: explica ainda melhor suas características que podem ser clamadas e ativadas por nós. Encruzilhada, neste sentido, vai muito além do que a intercessão de duas ou mais ruas em qualquer plano terreno. Encruzilhada é um momento de dúvida, um ponto de escolha, a hora da definição.


Qual carreira escolher para prestar vestibular? Trocar ou não trocar de emprego? Confiar ou não confiar em alguém? Fazer ou não fazer negócio com aquela pessoa? Ter ou não ter um filho? Estes são apenas alguns exemplos de turning points (pontos de virada), situações em que precisamos decidir por A ou B.


É como diz um famoso ponto de Umbanda: "É, pois é, Exu dá caminho é só pedir com fé..." Observe que quase sempre buscamos Exu em momentos assim, de escolha. Momentos em que muitas vezes ficamos até paralisados, tamanha a dificuldade em escolher um rumo. Parecem caminhos fechados, mas nem sempre é somente isso.


Pois nos momentos em que tudo parece estar parado, travado mesmo, que nem parece se tratar de ter ou não ter uma escolha, saiba que é bem possível que você tenha tido uma ou mais encruzilhadas pela frente em seu passado e "decidiu não decidir", ou seja, não fez nada. E quando você não faz nada, esse ato por si só já é uma escolha (e haverá consequências). É a Lei da Causa e do Efeito.


Portanto, Exu abre caminhos e é o Senhor das Encruzilhadas. Os caminhos abertos serão os nossos mesmos (e de mais ninguém), e assim teremos novas chances de escolher e decidir por nós mesmos. E a cada nova encruzilhada, clame por Exu. Pode ser mentalmente, pode ser com uma vela preta firmada, não importa. Clame por discernimento e observe com calma antes de escolher seu rumo. Exu estará contigo. Laroyê! Foto: Emil Kip/Unsplash

7 visualizações0 comentário